Esporte

21/05/2020 Em período de pandemia, Premier League da Bielorrússia ganha destaque

Lipe Veloso, centro-campista do Lviv, da Ucrânia
Lipe Veloso, centro-campista do Lviv, da Ucrânia

Enquanto quase todos os torneios de futebol do mundo estão parados, um ainda segue firme e vem se popularizando durante a pandemia do coronavírus, é o Vysshaya Liga, conhecido como Premier League da Bielorrúsia, que está sendo transmitido para 10 países diferentes. Entre eles, a gigante Rússia e a Índia, com mais de 1 bilhão de habitantes. O Premier League da Bielorrúsia está sendo uma oportunidade para os amantes do esporte que se encontram em abstinência pela suspensão das partidas matarem a saudade do esporte.

A Premier League Bielorrussa de 2020 é a 30ª edição do principal campeonato de futebol da Bielorrússia. A liga, conta com 16 clubes e o campeonato é disputado em dois turnos. O primeiro colocado se classifica para a pré-Champions, aquele mata-mata para definir quais serão os últimos times que conseguem entrar na fase de grupos. Segundo e terceiro vão para a Liga Europa. Dois times são rebaixados.

Até pouco tempo, a Liga Especial Bielorrussa era dominada pelo Dinamo Minsk, que venceu por cinco anos seguidos. Depois, entretanto, outros times conquistaram o torneio. Atualmente, os quatro maiores clubes do país são Dinamo Minsk, FC BATE, FC MTZ-RIPO e FC Shakhtyor. O Bate Borisov já acumula 15 títulos e por isso é o nome mais conhecido. Mas, outros nomes começaram a se destacar em sites de aposta esportiva online da Bielorrússia no início da temporada como o Dinamo Minsk, atual campeão e que já levou 7 taças.

E como onde há futebol tem brasileiro, dois jogadores têm se destacado no futebol da Bielorrússia, Gabriel Ramos, atacante com passagem pelas categorias de base de Bahia e Flamengo e o meia Lipe Veloso, de 24 anos, ex-jogador do Lviv, da Ucrânia. 

Em entrevista concedida ao site de futebol bets Betway Esportes, Lipe Veloso se diz surpreso com a estrutura que encontrou na Bielorrússia, do Centro de Treinamento à qualidade do jogo e dos treinadores. O jogador contou também como foi o período de quarentena após chegar ao país, até ser liberado para começar os treinos com os novos companheiros.

De acordo com o jogador foram dez dias confinado em um quarto de hotel, recebendo apenas a visita do médico do clube, que ia ao hotel uma vez por dia examina-lo.

“Eu estava ficando maluco, não podia sair do apartamento para nada. O único momento de contato com alguém era com o médico do clube, que passava todos os dias para me examinar e levar comida. Foi uma experiência diferente de tudo que já vivi. No começo foi assustador, ainda mais na chegada que foi quando eu comecei a ter uma noção maior do que estava acontecendo no mundo. A situação aqui começou muito antes que no Brasil, e as pessoas do clube estavam preocupadas com a minha situação” - contou Lipe ao time da Betway Esportes

Apesar de matar a saudade assistindo as partidas do Premier League da Bielorrúsia, o mundo aguarda ansiosamente o retorno do futebol. No Brasil, mesmo sem nenhum sinal de que o futebol tenha condições de voltar, alguns clubes começam a promover o retorno de seus jogadores aos centros de treinamento. Já na Europa, a Alemanha definiu por encerrar as paralisações e retomou as partidas no último dia 16, com portões fechados, protocolos de higiene e de saúde, redução de pessoas, além de inúmeras ações de segurança. 

Itália e Espanha também sinalizam o retorno. Ambos os países autorizaram os clubes a iniciar as atividades nos Centros de Treinamento. Portugal também segue a linha e estuda a retomada. 

© 2015 Tv Última Notícia . By Mediaplus