Cidades

15/08/2019 Câmara e Doctum firmam parceria para estudo técnico de projeto de redução no consumo de energia

A Câmara Municipal de João Monlevade e o Instituto Ensinar Brasil – Rede Doctum firmaram na tarde de hoje (15), um termo de parceria científica visando a elaboração de um estudo técnico a fim de identificar qual o melhor projeto para a implantação de energia limpa, renovável e sustentável na sede do Legislativo. O termo foi assinado pelo presidente da Casa, vereador Leles Pontes (PRB); pela diretora da instituição, Yolanda Carla Lima Coelho; e pelo coordenador do curso de Engenharia Elétrica da Doctum, Hernane Oliveira Santiago. Também participaram da reunião os vereadores Toninho Eletricista (PHS) e Cláudio Cebolinha (PTB); a diretora geral da Câmara, Rosemeire Magalhães; e o assessor jurídico parlamentar, Alexandro Pastorini.

A iniciativa tem o objetivo de reduzir os impactos ao meio ambiente e proporcionar maior economia do dinheiro público. “Essa é uma proposta que tenho o intuito de implantar desde quando assumi a presidência, pois, enquanto poder público, precisamos pensar em sustentabilidade e em responsabilidade social. Dessa forma, acreditamos na parceria junto à Rede Doctum para podermos trabalhar com o compromisso de fazer sempre o melhor para a sociedade”, explicou Leles. Hoje, o Legislativo monlevadense tem um custo de R$40 mil por ano com energia elétrica.

Para a diretora da Doctum Monlevade, Yolanda Coelho, esse tipo de ação é de extremo interesse para a instituição. “Se a Câmara Municipal, como um órgão público, está comprometida com a causa da sustentabilidade, enxergamos isso com bons olhos. Iniciativas como essa proporcionam experiências reais aos nossos acadêmicos, o que muito contribui para a formação dos mesmos. Temos essa função social e, acima de tudo, um compromisso com a sociedade. Falar de energia elétrica hoje é falar de eficiência energética. Por isso, abraçamos essa causa”, destacou.

Ainda não há prazo para o início dos trabalhos relativos ao estudo técnico. Segundo Hernane Santiago, coordenador do curso de Engenharia Elétrica, a demanda será apresentada aos alunos e, a partir daí, será formado um grupo de trabalho que dará início às atividades junto à Câmara. Todo o projeto será supervisionado pela coordenação e pelos professores do curso.

© 2015 Tv Última Notícia . By Mediaplus