Gerais

04/10/2018 Candidatos do PSL arrancam placa que homenageava Marielle no Rio

Candidatos do PSL, partido do presidenciável Jair Bolsonaro, arrancaram placa que homenageava Marielle Franco no Centro do Rio de Janeiro. A ex-vereadora pelo PSOL e o motorista Anderson Gomes foram assassinados em 14 de março, na capital fluminense.

Os responsáveis por quebrar a placa foram Rodrigo Amorim, candidato a deputado estadual, e Daniel Silveira, que pleiteia o cargo de deputado federal, ambos pelo Rio de Janeiro. Os dois gravaram um vídeo em que comentam a atitude: “A morte da vereadora não pode servir como desculpa para depredação do patrimônio público. Por isso que hoje estamos aqui para restaurar o patrimônio”.

Rodrigo Amorim aparece no vídeo com uma camisa que estampa uma mão que segura uma arma; Daniel Silveira, por sua vez, veste roupa que homenageia o correligionário Jair Bolsonaro. No fim da gravação, os dois bradam: “Marechal Floriano, presente!”.

Essa é uma referência à frase “Marielle, presente!”, entoada seguidas vezes em manifestações após a morte da vereadora. As causas do assassinato ainda não foram divulgadas.

O presidenciável Guilherme Boulos (PSOL) utilizou as redes sociais para lamentar a atitude de Rodrigo Amorim e Daniel Silveira. “Três idiotas aparecem em foto quebrando placa que homenageava Marielle Franco no Rio de Janeiro. Um deles com camiseta que estampa o rosto do único candidato que não lamentou a execução da vereadora”, publicou.

© 2015 Tv Última Notícia . By Mediaplus