Polícia

12/10/2017 Grávida de 8 meses e companheiro são executados dentro de casa

O casal, formado por dois irmãos adotivos, foi morto com vários tiros, inclusive na barriga da mulher

Uma jovem de 20 anos, grávida de oito meses, e o seu companheiro, um adolescente 17 anos, foram achados mortos na manhã desta quinta-feira (12) dentro do quarto de uma casa do bairro Três Barras, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Conforme as informações da Polícia Militar (PM), Lorena Aparecida Goulart Tenório e Rick Marley da Silva Cirilo, que eram irmãos adotivos e mantinham um relacionamento, foram mortos a tiros enquanto dormiam juntos em um colchão dentro de um quarto na casa dos pais de criação deles.

Dois suspeitos ainda não identificados entraram na casa, fizeram a execução e fugiram logo em seguida. “Há várias marcas de tiros pelos corpos, inclusive na cabeça e na barriga da jovem que estava grávida de 8 meses. Eles foram mortos abraçados e nus”, conta o Tenente Wanderley Patrício Santos, do 18º Batalhão da Polícia Militar.

Santos explica que, segundo a dona da casa de 75 anos, ela ainda tentou conter os suspeitos, mas não conseguiu. "A mãe deles nos contou que o casal tinha envolvimento com tráficos de drogas”, explicou.

A PM disse que o casal morava na cidade de Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte, e estava na casa do casal de idosos passeando. 

Vizinhança

O beco da rua José Cunha ficou lotado se vizinhos e curiosos tentando entender o que acontecia. Quando o rabecão da Polícia Civil chegou, houve gritaria de dentro da casa onde aconteceu o crime “Meu Deus, porque? Porque isso?” disse uma mulher.

Uma vizinha que mora na região há mais de 40 anos, que pediu para não ser identificada na matéria, disse que há muito tempo não via o casal por aqui. “Conhecia eles de vista, mas a senhora que cuidava deles é muito querida aqui. Estamos chocados, mas sabemos do envolvimento do casal com drogas” disse.

Outro morador, que também pediu sigilo na identidade, afirmou que a casa onde o casal estava funcionava como casa de prostituição e tráfico. A PM disse que vai apurar estas suspeitas. Quando o corpo de Erick foi colocado dentro do rabecão, o senhor de 85 anos que é conhecido como “vovô” chorando muito, colocou a mão no corpo coberto por lençol e disse “Ó meu filho, tentei te tirar dessa vida, mas você não quis. Só Deus, meu Pai pra nos ajudar”, lamentou.

Militares estão fazendo buscas na região para tentar localizar os suspeitos. 

(O Tempo)

© 2015 Tv Última Notícia . By Mediaplus